domingo, 27 de março de 2011

O KAMIZA E SEUS ELEMENTOS

O Kamiza, que literalmente significa "lugar do espírito" é o principal lugar de um Dojô japonês, bem como casas tradicionais japonesas. Kami é um termo que descreve as várias divindades do xintoísmo, religião nativa do Japão. Então Kamiza é  onde residem Kami. O Kamiza é, assim, um pequeno templo que costumava ser um lugar de reverência, pureza e respeito. Nas casas representa a veneração e respeito pelos antepassados. No Dojô de artes marciais, representa o respeito pela herança marcial e honra pelo atual Sôke ou Mestre da Arte Marcial em questão, bem como os anteriores dele. Embora o Kamiza consiste principalmente em elementos Xintoístas, não tem qualquer significado religioso nele, mas você deve pensar que é um ícone cultural. Quando meditamos na frente dele e reverenciamos, nós não estamos orando a nenhum Deus nem praticando qualquer religião, mas apenas mostrando respeito à nossa tradição e nossa herança marcial. Alguns ocidentais podem ter dificuldade em assimilar a idéia de fazer as reverências e rituais em frente ao Kamiza, no entanto, seguir um caminho tradicional exige uma mente aberta. A reverência ao Kamiza é um lembrete de que temos tido uma obrigação voluntariamente. O Kamiza é colocado na parede Norte do Dojô ou em uma casa, o Norte é o caminho para o céu como ele deixa a Estrela do Norte, considerada a primeira estrela do céu. No caso de não poder ser colocado na região Norte é colocado ao Leste, local de onde a luz do amanhecer. O terceiro lugar seria ao Oeste e por Último o Sul. O Kamiza contém uma série de elementos, alguns deles são obrigatórios e outros opcionais. Alguns deles são difíceis de encontrar aqui no Ocidente e em outros Dojô não têm o Kamiza colocado constantemente pelo qual os elementos são óbvios.


ELEMENTOS DOS KAMIZA

Kamidana: É a estante que serve de base para colocar o templo e o resto dos elementos que constituem o Kamiza, cada um deles com um simbolismo e significado específico dentro da tradição japonesa derivada essencialmente do culto xintoísta, em outros casos também budista ou mesmo misto.

Shimenawa: Um dos itens impossíveis conseguir aqui, é um grosso pedaço de corda trançada de palha de arroz que identifica o lugar como um local sagrado, de acordo com o costume xintoísta. Indica a presença de "Kami" ou espírito do lugar. Marca a separação entre o profano e um lugar sagrado. Afasta as impurezas e purifica o espaço em torno dele. Esta corda é igual ao O-Fuda, que são queimados em um templo a cada ano em um momento específico e trazem uma outra corda abençoada pelos sacerdotes.
Shinden: No centro do Kamiza encontramos uma estrutura (Shinden) similar a um templo, onde eles guardam o espírito (O-Fuda), que vigia e cuida de nosso progresso no treinamento.

O-Fuda: Amuleto que representa o espírito que reside no Kamiza, fornece boa sorte e proteção, e é benzido por um sacerdote xintoísta. É colocado dentro do templo (Shinden).

Kagami ou Shinkyo: Outro elemento importante e essencial é o Kagami ou Shinkyo, um pequeno espelho redondo, que reflete a nossa alma imortal e ao mesmo tempo nos faz lembrar da impermanência, a transitoriedade da nossa existência. Todas as qualidades são refletidas no espelho e vemos quando olhamos, por isso é um reflexo do nosso "Eu" verdadeiro e de nosso coração puro"(Shin Kokoro).

Kagaribi: Os candelabros para as velas. Normalmente se usam 2, 3, 5, 7 ou 9, dependendo da tradição, Dojô, escola, etc...

Tomy: As velas, que simbolizam a luz universal de que nos constituem de pequenos fragmentos. Quando se coloca 2, representam as energias básicas: In (Yin) e Yo (Yang). 3 representam o Sanshin, os três corações. Se colocar 5 velas, representam os 5 elementos: Chi, Sui, Ka, Fu, Ku. 9 velas na Bujinkan representam as 9 escolas e ao mesmo tempo o número mágico.

Fotos dos Mestres: Em uma grande maioria dos Dojôs no Japão, se coloca fotos de mestres falecidos, a esquerda do Shinden e a direita são colocadas as fotos dos atuais ou que ainda vivem.

Shingu - recipientes de porcelana: * Sakaki Data: Vaso com folhas de árvore Sakaki, um pinheiro japonês. Simbolizam a presença da natureza e os nossos laços com ela. Pode ser substituída por qualquer elemento vegetal vivo, uma flor, plantas, etc. * Mizutama: Uma pequena tigela circular com água fresca, uma oferta para os Kami. * Tokkuri: Uma pequena garrafa selada completa de O-Miki, um saquê especial purificado ritualmente. Outra oferenda para os Kami. * Sara: Tigelas contendo Oshio (sal) e Okomo (arroz lavado), que representam os elementos necessários para sustentar a vida. Como objetos opcionais também é normal colocar algum objeto pequeno que é de importância especial para o Dojô, ou uma imagem representativa de um Buda ou uma tigela com terra de algum lugar representativo para a escola em que foi queimado incenso.

sábado, 5 de março de 2011

REGRAS DE PARTICIPAÇÃO DA BUJINKAN DOJÔ

Nosso propósito é viver uma vida sana sem causar dano à sociedade mediante do cultivo das relações mútuas entre a natureza e a humanidade através dos caminhos marciais.

Apenas àqueles que tenham lido e concordado com estas normas deve ser permitido participar.

Apenas àqueles dispostos a exercitar a verdadeira paciência, auto-controle e dedicação deve ser permitida a participação.
Indivíduos com problemas mentais, dependentes de drogas ou mentalmente instáveis e com registros criminais devem ser impedidos de participar.

Aqueles que não apóiem as regras da Bujinkan, tanto como praticante ou como membro da sociedade, através de atos reprováveis devem ser expulsos. Até agora, a Bujinkan esteve aberta para um grande número de pessoas. Entre elas, infelizmente, existiam aqueles que cometiam violentos atos enquanto bêbados, que tinham problemas mentais, e arruaceiros que pensavam apenas em si mesmos e que falharam em enxergar como suas ações podiam afetar os outros. Através de suas ações, tais pessoas estavam desfazendo-se do correto e tradicional coração da Bujinkan. Deste dia em diante, todas essas pessoas devem ser expulsas.

No que concerne a acidentes ocorridos durante o treinamento (tanto dentro quanto fora do Dojô), ninguém deve causar problemas à Bujinkan. Este é um ponto extremamente importante. Aqueles que não estiverem dispostos a assumir responsabilidade pessoal por acidentes que venham a ocorrer durante o treino da Bujinkan não devem ser admitidos. Para deixar claro, a Bujinkan não deve ser responsabilizada por quaisquer acidentes acontecidos no decorrer do treinamento, não importando o lugar.

Todos aqueles que se unirem à Bujinkan devem ter um cartão anual de membro. Este cartão não apenas preserva a honra dos membros da Bujinkan, como também indica que você é parte de um grande todo cujos membros caminham juntos com corações guerreiros para melhorarem a si mesmos através do treinamento e a da amizade. Isso demonstra a glória da virtude do guerreiro, e engloba tanto lealdade quanto amor fraternal.

Cartão de Membro:
Todos os membros devem possuir o cartão de membro para o ano corrente, expedido pelo Honbu Dojô (Japão). Existem dois tipos de cartão de membro:
1. Membership: Aplica-se aos membros da Bujinkan Dojô, não graduados, faixas verde e faixas preta.
2. Shidoshi-Kai: Aplica-se àqueles que possuem graduação de 1º a 4º Dan que possuem a autorização direta do Japão para lecionar, que se denomina Shidoshi-Ho e àqueles que possuem graduação a partir de 5º Dan em diante, que se denomina Shidoshi.

Todos os cartões devem ser renovados anualmente.

A filiação ao Shidoshi-Kai de 5º Dan em diante deve ser requerida ao Honbu. Membros acima do 5º Dan são graduados pessoalmente pelo Sôke ou por um Shihan que possuir a autorização de Sôke, que irá julgá-los em sua técnica, características e integridade.

Apenas cartões e licenças emitidas pelo Bujinkan Honbu Dojô serão reconhecidas como válidas. Pessoas emitindo falsos cartões e/ou certificados serão expulsos da Bujinkan Dojô.

Certificados de Graduação:
Os certificados de graduação devem ser expedidos pelo Sôke Masaaki Hatsumi. Se emitem certificados a partir das graduações Kyû até 10º Dan.
Certificado de 1º Dan
Autorização para Ensinar:
Os instrutores que ministram aulas devem possuir a autorização por escrito de Sôke Masaaki Hatsumi para poder desenvolver dita função. Existem dois tipos de autorizações:
- Autorização de Shidoshi-Ho, de 1º a 4º Dan.
Certificado de Autorização de Shidoshi-Ho
- Autorização de Shidoshi, 5º Dan em diante.

Símbolo Bujin:
O símbolo Bujin é Copyright (protegido po lei) e estão reservados todos os direitos de reprodução e uso no mundo inteiro. Quem deseja utilizar o símbolo e o nome da Bujinkan Dojô, deve pedir autorização ao Honbu Dojô Japão previamente.

Bufu Ikkan:
Os membros devem seguir o Bufu Ikkan (os caminhos marciais como princípio de vida) para proteger a justiça e a felicidade através dos caminhos marciais sem se orientar pela ganância ou desejos pessoais.

quarta-feira, 2 de março de 2011

ESSÊNCIA DO NINJUTSU - NINJUTSU HIKETSU BUN

Por Toshitsugu Takamatsu, 33º Sôke da Togakure Ryû

A essência de todas as artes marciais e estratégias militares é a auto-defesa e a prevenção do perigo. O Ninjutsu resume o mais completo conceito de auto-defesa, não apenas do corpo físico, mas também da mente e do espírito. O caminho do Ninja é o caminho da resistência, da sobrevivência e da prevalescência sobre tudo o que pode destruí-lo. Mais do que meramente uma distribuição de golpes e cortes, e mais profundamente no significado do que simplesmente se livrar de um inimigo, o Ninjutsu é o caminho para alcançar aquilo que nós precisamos para fazer um mundo melhor. A técnica do Ninja é a arte de vencer.

No início do estudo de qualquer arte marcial combativa, auto-motivação é crucial. Sem estrutura da própria mente, a contínua exposição às técnicas de luta pode levar à ruína ao invés do auto-desenvolvimento.

Mas este fato não é diferente de qualquer outra prática benéfica na vida levada ao extremo. A ciência médica é dedicada a melhorar a saúde e aliviar o sofrimento, e ainda o mau uso de drogas e a exaltação das habilidades físicas podem levar as pessoas a um estado onde a saúde de um indivíduo não esteja mais sob seu controle.

Uma dieta nutritiva bem-balanceada funciona para manter uma pessoa viva, ativa e saudável, mas comer e beber exageradamente ou tomar muita química é o caminho certo para envenenar o corpo.

Os governos têm estabelecido a harmonia de trabalho entre todas as partes da sociedade, mas quando os governantes tornam-se ambiciosos, famintos por poder, ou carentes de sabedoria, o país é sujeito a guerras desnecessárias, desordem ou caos civil e econômico.

Uma religião, quando baseada na fé desenvolvida através da experiência, exterior e interior, e na busca incessante do entendimento universal, é inspiração e conforto para as pessoas. Uma vez que uma religião perde seu foco original, entretanto, ela se torna uma coisa mortal com capacidade para enganar, controlar e cobrar as pessoas através da manipulação de suas crenças e medos.

É o mesmo com as artes marciais. As habilidades de auto-defesa que deveriam prover paz interior e segurança para o artista marcial, então frequentemente desenvolvem-se sem um balanço na personalidade e levam o menor artista marcial para domínios distorcidos de conflito incessante e competição, que eventualmente acabam por consumí-lo.

Se um expert em artes combativas persegue sinceramente a essência do Ninjutsu, destituído das influências dos desejos do ego, esse estudante progressivamente virá a alcançar o último segredo para se tornar invencível - a obtenção "da mente e dos olhos do divino". O combatente que venceria deve estar em harmonia com o plano da totalidade, e deve ser guiado por um conhecimento intuitivo de lidar com o destino.

Em sintonia com a providência do paraíso e a justiça imparcial da natureza, e seguindo um coração limpo e puro, cheio de crença no inevitável, o Ninja captura a visão que o guiará vitoriosamente na batalha quando ele deve conquistar e o ocultará protetoramente da hostilidade quando ele deve consentir. O vasto universo, belo na sua fria e total impessoalidade, contém tudo o que nós chamamos de bom e ruim, todas as respostas para todos os paradoxos que nós vemos ao nosso redor. Abrindo seus olhos e sua mente, o Ninja pode seguir responsavelmente as astutas estações e razões do paraíso, mudando apenas o que for necessário, adaptando sempre, assim sendo que no fim não há tal coisa como uma surpresa para o Ninja.
_______________________________________________________________
Toshitsugu Takamatsu, 33º Sôke da Togakure Ryû, dentre diversas outras escolas de Ninjutsu, faleceu em 2 de abril de 1.972, no Japão. Deixou para seu discípulo Masaaki Hatsumi todas as 9 tradições, que atualmente compõe a Bujinkan.

PERGUNTAS E RESPOSTAS

O QUE É NINJUTSU / NINPÔ?
O Ninjutsu é a arte cultivada pelos Ninjas com a sua origem na sobrevivência, a qual requer muita perseverança e treinamento.
O surgimento do Ninjutsu é controverso até mesmo para os japoneses, no Japão só 3 historiadores se empenharam no estudo da história dessa arte. Uma vertente diz que a tradição guerreira do Ninjutsu surgiu a partir de monges Shaolin que migraram para o Japão, surgindo a partir do Kung-Fu chinês que é considerada uma das artes marciais mais antigas de todas. Outra vertente diz que os Ninjas eram Samurais que insatisfeitos com a ordem de sucessão de suas famílias (onde o mais velho sempre assume o Dojô) migraram para as montanhas e criaram seus próprios clãs livres de toda a formalidade do Samurai e criando assim uma arte mais livre. Os relatos históricos apontam para o ano de 1.100 aproximadamente, ou seja, cerca de 900 anos atrás. Os Ninjas não são o estereótipo Hollywoodiano que os apontam como assassinos sem fé ou lei. Eram guerreiros (Bushi) como os Samurais, porém utilizavam táticas de combate pouco usuais tais como: venenos, armas de arremesso, táticas de espionagem, infiltração, etc. Já os Samurais sempre atacavam de frente ao oponente utilizando-se de uma lança, arco, ou espada.
O Ninjutsu foi passado de pai para filho. Mantendo-se sempre na família Ninja, fato este que se acentuou depois que o governo de Tokugawa proibiu o uso das armas em artes marciais assim surgindo as artes Do (JuDô, KarateDô, KenDô, AikiDô). Assim os praticantes do Ninjutsu mantiveram anonimamente as armas em seu treinamento e curiosamente a prática com armas chegou aos dias atuais. 


COMO PODERIA SER DEFINIDO O NINJUTSU E COMO SURGIU ESTA ARTE MARCIAL?
Podemos definir através de inúmeras maneiras, mas em resumo, Ninjutsu é uma arte que nasceu para guerra, "é uma arma", não importando a época, pois é acima de tudo flexível e está sempre em transformação independente de quem o pratique.

Ninjutsu na verdade é uma arte de guerra e a data exata de seu surgimento é um tanto nebulosa. Antes de ser entitulada com esse nome, a arte dos ninjas era conhecida apenas como Shinobijutsu que significa literalmente "arte da espionagem" ou a "arte de se obter ocultamente, secretamente". Após um período de aproximadamente 400 anos, foi que tornou-se conhecida como Ninjutsu. Durante esse tempo a arte estava sendo altamente refinada. Hoje vemos que esta arte é evolutiva, se adaptando as épocas e suas necessidades.

O QUE QUER DIZER NINJUTSU?
Ninjutsu (Nin = resistir; perseverar, Jutsu = arte, técnica) é uma arte marcial japonesa de tradição guerreira.

QUEM ERAM OS NINJAS?
Embora, atualmente a desinformação associada o Ninja como um assassino cruel medieval, devemos informar que é um conceito totalmente errado, já que são equivalentes ao que hoje conhecemos como equipes de "elite", que na atualidade trabalham oculto, se movem em silêncio, agem rápido, são altamente eficazes, os seus rostos não se vê porque estão de capuz, etc. Como você pode ver a base é exatamente a mesma, só que o tempo mudou algumas técnicas . Com este conceito atual que o Ninja era um "assassino", então essas mesmas pessoas deveriam serem chamadas da mesma forma ao invés de serem forças de segurança... Não se esqueçam que a "história" é sempre escrita pelos autores de cada governo e que sempre foi o caso em todas as sociedades e culturas antigas.

QUANTOS ESTILOS EXISTIRAM?
Não se sabe com exatidão, mas havia dezenas de estilos, dos quais destacou uma série de clãs que eram mais fortes e capazes de governar em grandes regiões e combinado com Shoguns locais. Nem todos os Ninjas foram contra o sistema, não havia muitas escolas, estilos e formas de utilização. Atualmente, na Bujinkan são estudados nove desses estilos que são descritos mais abaixo.

COM O QUE SE PARECE?
Como comparar algo que não sabe? É muito comum que se pergunte: É como Karate? É parecido com Judô ou Aikidô? Etc... Seria muito grave da nossa parte fazer comparações simplistas ou mundanas. A arte tem a sua própria identidade e é muito mais antiga do que tudo isso com o que se tenta se comparar, não se pode simplesmente dizer "é assim". Podemos tentar defini-lo como uma arte que exige treinamento físico, onde quem não tem vontade de se aprofundar na história e nas reais capacidades necessárias para se tornar um artista marcial, não vai conseguir nada "real". Dr. Hatsumi diz "se eles não estiverem dispostos a levá-lo como um modo de vida, não vão poder aprender nada."
O estudo é essencial, a prática também, mas tenha certeza, aqueles que procuram fazer ginástica não tem nada a ver com essa arte, desistirão facilmente. A Bujinkan inclui 9 estilos que uma vez que foram nove diferentes artes, 6 de origem Samurai e 3 Ninja, como você pode imaginar é grande o suficiente para saber o seu conteúdo em uma simples leitura ou em algumas aulas.
Em uma breve descrição, podemos dizer que as técnicas lidam contra um e com múltiplos adversários, uma dúzia de armas, técnicas de chão, habilidades aéreas, acrobacias, etc...

POR QUE É IMPORTANTE ESTUDAR UMA ARTE MARCIAL TÃO ANTIGA NOS TEMPOS ATUAIS?
Nossa sociedade é mais orientada para os esportes. Nós pensamos em seguir as regras ou acreditamos que a polícia vai nos proteger. A maioria dos esportes é desenvolvido ao redor de competição em um ringue com apenas 2 pessoas lutando, sem múltiplos agressores e sem armas escondidas. Hoje em dia as pessoas comuns pensam apenas em serem agredidas e não em serem mortas. Por isso quando este tipo de coisa acontece, as pessoas ficam chocadas. Você sempre escuta:"Eu nunca imaginei que alguém pudesse fazer algo tão ruim.". Outro problema é que a maioria das artes modernas de esporte são feitas com as mesmas regras culturais. Por exemplo, você não é ensinado a atacar certas áreas do corpo como pescoço, olhos, virilha, orelhas e a morder. Em uma guerra você usa o que for necessário e sabe que sua única regra é sobreviver. Este pensamento do velho mundo é muito útil para muitos países onde é ilegal os civis possuírem armas de fogo. Em artes militares antigas você é treinado para surpreender e não ser surpreso.

O QUE DIFERE O NINJUTSU DAS OUTRAS ARTES MARCIAIS?
Não há modalidade de competição. O objetivo real da prática com armas é aprender a utilizar qualquer objeto que possa ser encontrado (cabo de vassoura, pedra, pedaço de pau) como uma extensão do próprio  corpo  para  defender-se  numa  situação  de  real  perigo. Uma caneta, uma jaqueta, objetos banais podem se tornar uma arma na mão de uma pessoa treinada. Porém nosso objetivo é agir apenas em último caso, o confronto deve ser evitado sempre, o grau máximo no Ninjutsu é vencer sem combater, é levar o agressor a desistir do confronto, pois só os animais medem força.
Utilizamos do vocabulário normal em japonês para a prática do Dojô. A disciplina, o respeito e o companheirismo são obrigatórios na pratica dessa arte.

O QUE É A BUJINKAN?
A Bujinkan (Casa do Guerreiro Divino) é uma associação de artes marciais idealizada pelo Dr. Masaaki Hatsumi que vem a ser o Sôke (Grão-Mestre) das tradições guerreiras ligadas às 9 escolas aprendidas no sistema Bujinkan. A Bujinkan possui aproximadamente 150 mil membros registrados em todo o Mundo.

As 9 escolas praticadas pela Bujinkan foram herdadas por Hatsumi Sensei (Sôke e tesouro nacional do Japão) pelo seu mestre Toshitsugu Takamatsu que foi o último Ninja em atividade no Japão (trabalhou por muitos anos para o governo japonês na época das guerras sino-japonesas). Perto do fim de sua vida Takamatsu conheceu seu melhor amigo e aluno o médico traumatologista Masaaki Hatsumi que já era praticante de Karate e estudioso em armas antigas.
A Bujinkan é uma escola liderada pelo Sôke (Mestre Máximo) Dr. Masaaki Hatsumi, com sede na cidade de Noda, Província de Chiba, no Japão. Dr. Hatsumi é um dos professores mais reconhecidos no mundo, incluindo vários anos com o título concedido pela Família Imperial do Japão como "Tesouro Nacional Vivo", um título que recebeu por seu papel na difusão da cultura do Japão considerado parte da história do mundo.
As escolas estudadas são:

- Togakure Ryû Ninpô Happo Hiken, 34º Sôke
É a mais antiga das 9 escolas e é daqui que surgem as técnicas que criaram o mito do Ninja (o traje negro, as estrelas de arremesso - Shuriken, a famosa espada Ninja, as bombas de fumaça). Este
Ryû tem suas técnicas praticadas em campos, para melhor desempenho.

- Gyokko
Ryû Kosshijutsu Happo Hiken, 28º Sôke
O sistema dessa escola foi desenvolvido na China, hoje é o que conhecemos por boxe chinês. Baseia-se no ataque as zonas vulneráveis do corpo.

- Kotô
Ryû Koppojutsu Happo Hiken, 18º Sôke
Foi trazida da Coréia para o Japão por Chan Buso, mas sua origem é chinesa. Koppo Jutsu é a arte de destruir a estrutura óssea do adversário.

- Shinden Fudô
Ryû Daken Taijutsu Happo Hiken, 26º Sôke
Criada em 1100 por Izumo Kanja. Famosa pelas técnicas de Jutaijutsu que são técnicas especializadas em projeções, aguarres, etc. As técnicas são mais suaves. Especula-se que Jigoro Kano Sensei obteve grau de faixa-preta nesta escola antes da fundação o Judô.

- Kukishinden
Ryû Taijutsu Happo Hiken, 28º Sôke
É a principal escola em se tratando da arte da espada. Esta escola teve ligação com o Ninjutsu  por causa dos antigos membros que eram Ninjas e praticaram o sistema Kukishinden. Seu criador combateu numa missão para resgatar um imperador seqüestrado, tendo combatido tão ferozmente recebeu o apelido de Kuki (demônio).

- Takagiyoshin
Ryû Jutaijutsu Happo Hiken, 17º Sôke
Diferente das outras escolas que foram desenvolvidas em campos de batalha, esta foi desenvolvida em locais fechados. Foi por muito tempo uma escola formadora de guarda-costas. Suas técnicas famosas são defesas desarmadas contra ataque com armas. Busca-se finalizar com o mínimo de movimentos e o adversário é controlado quando estiver inerte ao chão.

- Kumogakure
Ryû Ninpô Happo Hiken, 14º Sôke
Mais uma das três escolas de Ninpô que compõem o sistema Bujinkan. É uma escola muito parecida com Togakure Ryû já mencionada.

- Gyokushin
Ryû Ninpô Happo Hiken, 21º Sôke
A última das três escolas de Ninpô. Visa vencer o adversário buscando seus pontos de desequilíbrio. Dá ênfase a infiltração e espionagem, consiste em apenas 13 técnicas de combate.

- Gikan
Ryû Koppojutsu Happo Hiken, 15º Sôke
Especializada em Koppo Jutsu (técnicas de quebrar ossos). Assemelha-se a Kotô Ryû.

É interessante esclarecer que apenas 6 desses estilos são de Ninjutsu, sendo 3 de
Ninpô e 3 de combate corpo a corpo, as outras 3 escolas estudadas são escolas tradicionais Samurai e de outras origens. O estudo desta arte não é algo que pode tratar como algo para se distrair ou perder peso, leva muitos anos para entender cada escola e de poder cultivar o conhecimento físico, mental e espiritual que forma realmente um Ninja, ou mesmo um verdadeiro artista marcial (Budoka).
Enfim, o sistema Bujinkan consiste em 9 escolas de tradição guerreiras Ninjas e Samurais sendo 6 de Ninjutsu (3 de Ninpô, 3 de combate corpo a corpo) e 3 de estratégia militar de combate (Samurai). É uma arte marcial que sobreviveu às mudanças do tempo mantendo suas tradições ainda hoje, porém adaptada aos tempos de paz. O objetivo do praticante de Ninjutsu é o auto conhecimento, o bem estar físico e mental numa união de mente, corpo e espírito. O objetivo do Ninjutsu é a sobrevivência, por esse motivo não há a modalidade de competição nessa arte, pois suas técnicas visam operar na situação real). Deve-se praticar para nunca precisar utilizar futilmente as técnicas combativas, mas sim para obter confiança em si próprio, viver bem, ter qualidade de vida, fazer amigos e espalhar o bem.
O praticante de Ninjutsu é uma pessoa de bem com a vida que pratica por amor à arte. O Ninjutsu é apenas um modo de alcançar aquilo que precisamos para fazer do mundo um lugar melhor.

SE USA O "CAPUZ" NINJA NAS AULAS?
Isto seria tolo e nada apropriado. A maioria das legítimas escolas de Ninjutsu dariam risada ao verem alguém usando capuz em aulas. O uso do capuz hoje é mais para referência histórica das técnicas antigas e o capuz era bem diferente dos que são vistos em filmes, realidade não é um capuz e sim um longo lenço que amarrado ao redor da cabeça dava a impressão de ser um capuz.

COMO É O TREINAMENTO FÍSICO?
O treinamento físico foi desenvolvido para funcionar com ou sem arma. Depende de um correto alinhamento estrutural, posicionamento e o uso do espaço tático ao invés da força bruta. Mulheres podem aprender tão facilmente quanto os homens. É usado bastante tempo para o Taihen Jutsu, que são habilidades para proteger o corpo como rolamentos, pulos, corridas, escaladas e natação, de uma forma tática. O treinamento é conduzido com uma atmosfera tranquila, sempre ajudando quem precisa.

O TREINAMENTO INCLUI KATÁ (FORMAS), COMO NO KARATÊ?
Não exatamente como no Karatê. Em arte antigas como o Ninjutsu, um Katá geralmente é executado por duas (ou mais) pessoas e é bem curto e direto, refletindo a realidade dos combates. Eles ensinam o básico: ataques típicos e maneiras comuns de lidarmos com eles. Um Katá também pode se referir a uma classe ou conjunto de Waza (técnicas), especialmente em gupos que possuem um princípio particular ou princípios relacionados. Katá são o ponto de partida para a apendizagem. Primeiramente, a forma básica como gravada no pergaminho Densho é mostrada e o aluno terá algum tempo para trabalhar na mecânica dos movimentos considerando tempo, posicionamento, equilíbrio e distância, a partir da forma básica. Em seguida é iniciado variações de como a forma muda com armas, obstáculos, distância e múltiplos atacantes. Este tipo de treinamento possibilita ao aluno abandonar o Katá original com um sentimento dos princípios da técnica e mudar para um combate não-fixo, adaptando-se conforme seja necessário. Como dançar após ter aprendido os movimentos básicos, sua personalidade muda os movimentos refletindo seu estilo pessoal. 


COMO SÃO AS AULAS NORMALMENTE?
As aulas muitas vezes são definidas pelo grupo em que se está trabalhando, ou seja, se é um grupo avançado ou iniciante. Mas claro que isso é algo pessoal, cada instrutor tem seu método de ensino. Em nosso caso, sempre que podemos, após demonstrar algumas técnicas e deixar que os alunos trabalhem bem, gostamos de passar um outro lado da aplicação, que chamamos de Henka, que quer dizer variação. Além de saberem a execução de cada técnica corretamente, exploramos o lado criativo de cada um, pois vemos que numa situação real muitas vezes esse lado decai, principalmente numa situação de grande estresse. Claro que o conhecimento técnico é importantíssimo, mas tentamos unir a técnica tradicional com a criatividade pessoal. Com isso o aluno é colocado em uma situação onde ele será forçado a estar sempre atento não somente ao adversário, mas também ao próprio ambiente que o cerca.

As aulas podem ser divididas em basicamente 3 maneiras distintas, que são: aulas no Dojô, Goton-Po (aulas ao ar livre) e eventos extras.

As aulas no
Dojô são "aulas normais", onde os praticantes aprendem técnicas básicas, intermediárias e avançadas que só são possíveis de serem realizadas em ambiente restrito.

Já o Goton-Po - São aulas realizadas em campo aberto, ou seja, em ambientes que promovam a liberdade de movimentos e um contato maior com a natureza, remontando também os treinamentos que os antigos guerreiros tinham em ambiente externo. Além disso, são trabalhadas técnicas e estratégias utilizando ferramentas que não são possíveis de serem trabalhadas em
Dojô. Nesse treinamento pode ser visto natação, alpinismo, rapel, trabalhos com lanças, bastões longos, arremesso de lâminas, camuflagem, treinamentos para fortalecimento físico e mental, etc. São inúmeras formas.

Os eventos extras são os encontros regionais, nacionais e internacionais, onde são reunidos grupos de diversas localidades, com mestres e instrutores de alto nível, bem como participantes vindos de todas as partes do mundo. Esses eventos podem assumir diversos nomes como Taikai, Seminário ou Workshops.

NO TREINAMENTO EXISTE TÉCNICAS ESPECÍFICAS, TAIS COMO PROJEÇÕES, TORÇÕES, SOCOS E CHUTES?
Claro! É bom ver o Ninjutsu além de uma simples Arte Marcial, na verdade recomendo vê-la como uma ciência marcial, pois você realmente a estuda e conhecimento não tem fim. O ser humano tem que buscar conhecimento sempre. Não é ensinado simplesmente como socar ou chutar, isso é fácil e qualquer um com algumas repetições aprende. Até porque isso nos é herdado em nossa memória ancestral, fazendo parte de nossa auto-proteção instintiva. A técnica de como executar corretamente de qualquer maneira surge ao longo do tempo.

Quanto as técnicas de projetar e controlar o adversário, bem como o uso de armas, trata-se de algo mais avançado. Na verdade, é ensinado como sobreviver, seja numa situação que envolva agressão física ou psicológica.

Um dos pontos que pesa nisso tudo é o uso correto da estratégia e a postura que você assume diante de cada situação. Não adianta força física se não tiver técnica superior. Nem tão pouco se tiver boa técnica, se não tiver a estratégia certa e saber aplicá-la. Tem que existir sempre o equilíbrio. 


O QUE SE EXIGE MAIS NAS AULAS?
Tudo é exigido e avaliado, desde o começo. A partir do primeiro contato. Mas claro que existem vários níveis de exigências e avaliações. Isso é algo pessoal, pois aquele que realmente está interessado demonstra de uma maneira bastante peculiar de forma positiva ou negativa seus reais objetivos e estes exteriorizam no decorrer do tempo. No entanto, não é admitido a indisciplina nas aulas e fora das aulas. O respeito tem que existir sempre, dentro e fora do Dojô.
 

EXISTEM PODERES NINJA?
De certa forma sim. Se não fossem fortes os lados espiritual e mental, o Ninja não faria a metade do que realmente pôde fazer. É preciso uma conexão real e auto-conhecimento.

AS ARMAS NINJA SÃO LIBERADAS NO DOJÔ?
Absolutamente não. O treinamento com armas Ninja serve para remontar e manter as tradições. O uso das armas só são liberadas de acordo com a graduação ou evento específico, sendo sempre o treinamento acompanhado pelo responsável, nesse caso o instrutor. É proibido permanentemente o uso indevido de armas e qualquer material não autorizado. A infração poderá acarretar na expulsão do indivíduo.

Uma faca nada mais é que um instrumento nas mãos de uma pessoa responsável, servindo para fatiar alimentos. Nas mãos de uma pessoa sem equilíbrio mental e preparação adequada, a mesma faca poderá ser utilizada para tirar a vida de outros ou a própria. Tem que existir uma consciência profunda, é questão de responsabilidade. Da mesma forma, aquele que estuda Ninjutsu se torna uma arma viva, sem correto treinamento e consciência, este poderá criar e se envolver em situações perigosas. E isso não é admitido. 


EXISTEM NOS DIAS DE HOJE NINJAS AGINDO ATIVAMENTE COMO NO JAPÃO FEUDAL?
Bom. Talvez não exatamente da mesma forma de antigamente, pois ninguém hoje, em tempos modernos sairá a noite portando espada e saltando de telhado em telhado, mas hoje vemos grupos de forças especiais no mundo inteiro que assimilaram as técnicas e estratégias Ninja e que fazem uso desses conhecimentos a serviço de uma causa. Só para lembrar que, a prática com armas é parte de um método para manter viva as tradições dos guerreiros das sombras.


É VERDADE QUE OS NINJAS ERAM ASSASSINOS?
Não. Infelizmente foi essa a visão que o cinema passou através das telas. Os Ninjas eram guerreiros que durante um tempo, alguns grupos foram contratados como agentes para trabalhos de espionagem e captação de informações. Os Ninjas não eram bárbaros ou assassinos como muitas pessoas desinformadas pensam, mas eram pessoas cansadas da opressão de um sistema tirano e decadente. Desde o começo dos tempos a política e religião sempre foram alicerces fundamentais para o aumento da ganância e a busca de poder. E os governantes aproveitavam-se disso para de certa forma manter aquelas pessoas em regime de escravidão. Os confrontos eram constantes. Chega um momento que cansa.

O surgimento dos Ninjas se deu com o refúgio de camponeses às regiões montanhosas de Iga e Koga em busca de paz e de uma vida normal, com liberdade e segurança. Desejavam poder viver em harmonia.

Claro que poderia ter existido grupos naquela época que eram ou usavam métodos semelhantes as dos Ninjas, parecendo-se com eles, mas isso nada tem haver com a verdadeira história e causa dos Ninjas.

O QUE É A MEMBERSHIP DA BUJINKAN?
É a única credencial que identifica os praticantes da escola, emitida no Japão, sendo necessária para poder realizar práticas e atividades da escola, como está estabelecido nas regras de participação que deve receber de seu instrutor todos os futuros praticantes. 










 

O pagamento é anual e é realizado através de instrutores que lideram seu Dojô que pede diretamente da sede no Japão.

EXISTEM OUTRAS FILIAÇÕES ESPECIAIS, FEDERAÇÕES, ETC?
A escola Bujinkan tem uma única sede em Nodashi, Prefeitura de Chiba, no Japão. Não existem sub-federações ou escolas reconhecidas pelo Dojô central. Quaisquer outras credenciais ou certificados não são emitidos pela Bujinkan Dojô.
Para obter mais informações sobre este tópico verifique a seção FALSOS INSTRUTORES.

HÁ DELEGAÇÕES OU AUTORIDADES DIRETIVAS EM CADA REGIÃO?
O sistema de organização nesta escola é muito particular. Em cada cidade, país ou região tem diferentes formas de trabalhar e partindo da sede central não existe um sistema de delegação ou exclusivos e não tem monopólio exclusivo sobre a forma de administrar os Dojôs.

O QUE É TAIJUTSU?
Dentro da Bujinkan é estabelecido um sistema, o qual limita a prática do Dojô em Tai Jutsu. A arte do corpo usada é ilimitada e inclui todas as formas de exercícios que desafiam a capacidade do corpo de alcançar resultados satisfatórios para a nossa saúde e auto-defesa. No Tai Jutsu se busca aprender a usar 100% do nosso corpo, a controlar a força física usada instintivamente. Exigir cada vez mais nos leva a compreender a capacidade que todos temos de fazer o que parece ser inatingível, o que elimina a insegurança e aumenta a auto-estima.


SE VOCÊ NÃO COMEÇA QUANDO CRIANÇA É INÚTIL?
Este é um dos grandes mitos e é totalmente falso. A idade nunca é um obstáculo. Embora uma criança possua maior flexibilidade, é muito para desenvolver naturalmente muitas coisas que demoram mais quanto mais velho for, mas não é um impedimento.

PRATIQUEI OUTRAS ARTES MARCIAIS HÁ ANOS, ISSO AFETA MINHA PRÁTICA?
É interessante notar que 90% dos praticantes da nossa arte, vêm com experiência em outras artes marciais, incluindo instrutores avançados, com muitos anos de experiência. Naturalmente não é um impedimento, o verdadeiro artista marcial se encontra por muito tempo em uma grande busca, que nem sempre termina onde começou.

NUNCA PRATIQUEI UMA ARTE MARCIAL, TENHO 35 ANOS, EU POSSO COMEÇAR COM ESSA IDADE?
Sim. Se você tem vontade e autodisciplina para levar a sério. É importante compreender que muitas vezes impomos limites a nós mesmos, às vezes comentam que "você não pode começar, bla bla bla", nunca deve levar em conta esses tipos de comentários, que geralmente não são de artistas marciais, uma das características do Budo é a exploração do poder individual para decidir e fazer as coisas sem a necessidade de depender de nada, tratando de obter um profundo conhecimento individual para poder realmente crescer. Saber lutar não tem tanto haver com andar batendo nas pessoas, mas todos os problemas que enfrentamos muitas vezes se tornam um desafio ou em uma luta que depende de nós mesmos para ganhar, distração ou influências externas são, em muitos casos, o desvio do propósito e o fracasso.

SOU MULHER, HÁ ALGUM PROBLEMA EM PRATICAR?
Dentro da história do Ninja, a mulher, conhecida como Kunoichi desempenhou um papel fundamental. A prática feminina conta com o desenvolvimento do poder de seus encantos físicos e mentais, capaz de chegar onde muitos homens não conseguem. As técnicas físicas femininas não são idênticas as masculinas porque o trabalho de Tai Jutsu possui características muito interessantes para se desenvolver.


QUALQUER PESSOA PODE PRATICAR NINJUTSU?
Preechendo alguns requisitos, sim. Como por exemplo, não é permitido pessoas usuárias de drogas ou produtos que possam prejudicar de forma direta ou indiretamente a Bujinkan, seus praticantes e a sociedade como um todo. Pessoas com problemas de ordem mental também não podem fazer parte das aulas. Tudo gira em torno da segurança. Esses e alguns pré-requisitos fazem parte da primeira parte da seleção. Contudo, advirto que o processo seletivo continua durante os anos de treinamento, pois deve-se provar sempre a transparência de seu caráter, postura dentro e fora do Dojô (local de treinamento), o respeito de forma geral, compromisso consigo mesmo, com o grupo e com a sociedade, responsabilidade, etc. Pessoas violentas não serão permitidas.

Procuramos sempre boas pessoas, pessoas que possuam um bom coração e que utilizem a arte para sua melhoria antes de tudo interna, como pessoa. Sempre em busca da paz, harmonia e utilidade para a sociedade. Proteger e ajudar de alguma forma aqueles que necessitem de proteção e ajuda, lembrando que a vida é única e por isso devemos respeitá-la, vivendo a cada momento como se fossem únicos, e são.

COMO FAÇO PARA IDENTIFICAR UM INSTRUTOR LEGÍTIMO DE UM QUE QUEIRA ME ENGANAR OU ME VENDER MENTIRAS?
O mundo das artes marciais está completamente poluído por milhares de instrutores falsos, que com certos critérios de propaganda são capazes de capturar milhares de estudantes em suas fileiras e, claro, tomar seu dinheiro sempre que puder, é necessário ter os olhos bem abertos.


É UM ESPORTE?
A arte marcial visa a formação integral do ser humano, auto-disciplina e obrigação de buscar sempre se superar e ajudar os mais fracos. O caminho do artista marcial é muitas vezes longo e solitário, a maior parte das lutas são contra os seus próprios maus hábitos, lutar contra seus defeitos e problemas, aumentar as suas capacidades e virtudes. Aceitar a si mesmo e aceitar os outros como são, sem preconceitos e jamais subestimar. O esporte de combate é principalmente competição, buscar ganhar de outra pessoa, ganhar um campeonato, geralmente alimenta o ego, se exibe e busca o reconhecimento externo. Geralmente é feito de forma temporária, são poucos os que persistem neste tipo de atividade física e temporária. Que fique bem claro que o Ninjutsu é Budô, é uma arte marcial 100%. O uso ou orientação esportiva na Bujinkan é totalmente proibido para seus praticantes.

EXISTE COMPETIÇÃO NO NINJUTSU?
Não. Na verdade é proibido. Isso vai contra os princípios e a verdadeira meta do Ninja, como dito anteriormente. Trata-se de superar-se todos os dias. Não de superar os outros. Além disso, quem está realmente preparado não se sente atraído em ter que provar algo para alguém ou para si mesmo, pois sabe que no final ele estará de pé e o outro não.

O QUE UMA PESSOA QUE DESEJA PRATICAR NINJUTSU ENCONTRARÁ DE FATO?
Muita disciplina, perseverança, auto-conhecimento, trabalho, superação, amizade, um mundo de possibilidades e uma nova forma de ver a vida.

O QUE QUER DIZER DOJÔ E QUAL A DIFERENÇA DE UMA ACADEMIA?
O Dojô: Do (caminho) Jo (local). É geralmente traduzido como "o lugar onde estudamos o caminho." E sem dúvida é. A academia é um lugar onde você se exercita e e faz atividades esportivas em geral. Nós sempre tentamos obter um Dojô para a prática, mas não é fácil encontrá-los, por isso nem sempre temos a oportunidade de praticar em um, a diferença de sentimento é muito grande entre eles.

COMO SÃO AS GRADUAÇÕES NESTA ARTE?
Este é um desenvolvimento recente nas artes japonesas. As artes antigas possuem níveis Shoden (baixo), Chuden(médio) e Okuden (avançado), com os ensinamentos secretos que são passados verbalmente para alguns. Nossa estrutura de níveis atual é moderna em que Kyu e Dan são usados, mas também é semelhante à forma antiga onde há 3 níveis gerais de treinamento e entendimento. Temos 9 níveis Kyu; começando com a faixa branca, depois de 9º a 1º Kyu, os quais se usam a faixa verde (mulheres usam vermelha e crianças amarela). Depois seguem 15 níveis de Dan, simbolizados pela faixa preta. Os níveis Kyu, essencialmente, são uma preparação para se tornar um aluno da Bujinkan. Você é considerado apto a começar a aprender no Shodan (1º Dan).

1º a 5º Dan: Céu
6º a 9º Dan: Terra
10º a 15º Dan: Pessoa

Sensei Hatsumi resistiu por muitos anos aos pedidos de membros da Bujinkan para estabelecer um critério mensurável para os níveis, esplicando que isto tende a "matar" uma verdadeira Arte Marcial, porque as pessoas tendem a focar no que elas precisam para passar de nível ao invés dos princípios básicos que possibilitam uma pessoa a agir livremente e apropriadamente na proteção da vida. O sistema de níveis da Bujinkan é muito diferente das outras artes. Pelo fato do Sensei Hatsumi ser o Sôke (herdeiro) das 9 Ryû (escolas), ele pode reorganizar o material do treinamento e a estrutura de níveis como achar adequado. Sensei Hatsumi incentiva todos os Shihan a criarem seus próprios padrões de ensino até 4º Dan. Ele controla todas as condecorações de 5º Dan acima.
É muito comum encontrar a grave confusão de comparar os sistemas de grau de uma arte e outras que normalmente não tem nada em comum. No caso da Bujinkan o sistema é totalmente único e não é fácil entender, o que cria muita confusão para quem não sabe.
Sistema de Graduação Bujinkan (Clique para ampliar)
Os 11º ao 15º Dan foram criados por Hatsumi Sensei para um melhor aprendizado e para justificar a máxima de que o Ninjutsu é eterno aprendizado e não existe aprendizado completo ou terminado. É um caminho para se percorrer ao longo de toda a vida, por esse motivo Hatsumi é um senhor idoso com quase 90 anos e conserva uma saúde de jovem, praticando e dando aulas até pouco tempo atrás. Hoje ele supervisiona as aulas. Com uma prática constante é possível em 5 anos atingir o grau de 1º Dan, que no Ninjutsu significa apenas que a pessoa está pronta para o verdadeiro treinamento, da branca até o último grau da verde é só uma preparação para iniciar o verdadeiro treino. Contudo é enorme o conteúdo de estudo para se atingir o 1º Dan. Consiste este estudo em técnicas ou formas de golpear (todo o corpo é uma arma), técnicas de agarre e projeção, rolamentos, acrobacias, resistência física, meditação, técnicas de luxação, uso de armas curtas, médias, longas e de arremesso. Ao atingir o 1º Dan o aluno vai estudar individualmente cada escola citada, até passar por todas as 9. O exame para o 5º Dan é feito no Japão, sendo recentemente liberado sua aplicação fora do Japão por pessoas de 15º Dan. Consiste no Saaki Test (Saaki = energia assassina). É um teste onde o praticante ficará em Seiza No Kamae (postura do Ninjutsu) de olhos fechados e o mestre aplicará um golpe com uma Shinai (espada de bambu), desta forma, o aluno deve esquivar-se no momento do golpe, sentindo o golpe através do sentimento de Saaki. Parece coisa de filme, mas qualquer estudioso em artes marciais ou medicina chinesa, sabe que existe uma energia interna chamada Ki pelos japoneses, Chi pelos chineses, esta energia se concentra no que os indianos chamam de Chakras (foi ao abrir os Chakras que Budda atingiu a iluminação) esta energia dá vida, move e interliga todos os seres vivos. Seu uso pode ser medicinal (Reikki) ou combativo (Chi Kung, Kiaiho, Kiai Jutsu).

SE OBTÉM ALGUM TIPO DE CERTIFICADO OU CREDENCIAL QUANDO SE GRADUA?
Cada grau concedido, devem ter o relatório no Japão e entregues pelo instrutor, emitido apenas no Japão pelo
Sôke. O mesmo é totalmente em japonês, com seus respectivos selos e certificações. Qualquer outro tipo de certificação não é reconhecido pelo Sôke ou pela escola Bujinkan.

QUE TIPO DE VALIDADE TEM ESSE CERTIFICADO?
Sendo o sistema de uma organização e tendo em conta a centralização e formalização verdadeira dos certificados, todos emitidos no Japão pelo
Sôke tem validade internacional, sendo reconhecida em todo o mundo também.

QUAL O UNIFORME QUE É USADO?
Para a prática do Ninjutsu os alunos usam o Kimono, ou também o Ninja-Gi ou Shinobi Shozoku.

É um Kimono tradicional japonês na cor negra, composta pela Uwagi (jaqueta), Iga-Bakama (calças) e Tabi (a distinta sapatilha Ninja). Muitas  lendas foram criadas em torno da figura dos Ninjas, já foram chamados de demônios,  assassinos, mercenários. Infelizmente nem no Japão as pessoas são devidamente esclarecidas sobre este "personagem". A literatura e o cinema em nada contribuíram para a imagem do Ninja. 
 
O Ninja é um artista marcial tão sério, justo e forte como qualquer outro. Inclusive os sistemas atuais derivam das mesmas raízes dele. O tronco comum é o Bujutsu (disciplinas combativas estudadas por qualquer guerreiro). Os famosos sistemas atuais ao surgirem, o Ninjutsu já era praticado há pelo menos 700 anos, porém como já foi explicado, sua prática foi proibida pelo governo japonês da época, sendo assim, tornou-se algo obscuro
por ser treinado clandestinamente no seio das famílias japonesas. Só para se ter ideia, com o sistema altamente fechado da China, o Kung-Fu só foi salvo da obscuridade por causa de Bruce Lee, pois era proibido ensinar Kung-Fu à não-chineses (ele foi o primeiro
a ousar fazê-lo no ocidente), por serem os estrangeiros considerados inimigos. As outras artes tais como Karate-Do, Aiki-Do, Ken-Do, etc, devem sua popularidade à Jigoro Kano, pois o professor Kano na época detinha estreita relação com os chefes de estado. O Karate-Do deve muito a Kano Sensei.

 

忍者刀 NINJA-TO (Espada Ninja)

É muito comum que falsos mitos tornem-se realidade quando se refere às histórias sobre os guerreiros Ninja. Dados sem embasamento sobre as armas e técnicas usadas pelos Ninja multiplicam-se facilmente, propagados pelos filmes, livros e a Internet, tornam-se uma faca de dois gumes quando usadas de forma banal.

Um bom exemplo recai sobre as espadas usadas por esses guerreiros. A 忍者刀 Ninja-To, também conhecida como 忍者剣 Ninja-Ken ou 忍刀 Shinobi-Gatana, são os nomes comumente usados para classificar as características das espadas usadas pelos Ninja.

Facilmente encontramos na mídia uma descrição padronizada e fictícia sobre a Ninja-To.

Primeiramente devemos ressaltar que não foram encontrados, em registros históricos, relatos sobre essa espada. As evidências documentais mostram o Ninja usando espadas comuns da época. Essa teoria pode ser confirmada quando lemos um dos trechos do 萬川集海 Bansenshukai.

Outras vezes era preferido o uso de uma 脇差 Wakizashi ou 小刀 Sho-To, no lugar da espada grande. Enfim, devemos lembrar que a visão do Ninja como uma elite padronizada é totalmente errônea.

Muitos 流派 Ryû-Ha ou escolas conservavam padrões peculiares de suas espadas e outras armas, assim como alguns 流 Ryû de Ninjutsu.  As características das espadas usadas por algumas tradições Ninja ou 忍者刀 Ninja-To é descrita como sendo "frequentemente" de lâmina mais curta que a Kataná, com uma 鍔 Tsubá usualmente quadrada. Seu 鞘 Sayá, assim com o Sageo 下緒, eram de comprimento maior que o convencional. Porém, como podemos concluir acima, são características que não devem ser afirmadas como padrão.

O comprimento mais curto da lâmina da Ninja-To facilitava o saque rápido e silencioso, assim como o combate em lugares estreitos como corredores. As técnicas do seu uso foram adaptadas ao seu tamanho e qualidade, diferentemente dos métodos com a Kataná no Kenjutsu clássico.
4 antigas Ninja-To - Museu Ninja de Togakushi - Japão
Diferente da Kataná, na qual era feita por um artesão contratado pelo Samurai. Assim sendo, nem sempre, essas espadas usadas pelos Ninja tinham boa qualidade. Isso se deve a vários fatores, como poder aquisitivo, o anonimato e principalmente o sentimento atribuído à espada. Para um Samurai, o Katana era visto como parte de sua alma, símbolo de sua casta. Já o Ninja, via sua espada, assim como outras armas usadas por ele, como uma ferramenta de trabalho. Essas "armas" são chamadas adequadamente de 忍具 Ningu ou ferramentas Ninja, pois para esses guerreiros, suas armas deviam ter múltiplas funções.

Outro erro, muito comum, é acreditar que a lâmina da Ninja-To seja reta, como vimos acima. Não existem registros históricos sobre os Ninja que relata tal característica, e também, não há nenhum motivo lógico para uma lâmina ser reta.

Há alguns fatos que poderiam atribuir ao Ninja uma relação com as espadas de lâminas retas, mas, não existem registros que comprovem.

Um é que, entre o Período 飛鳥 Asuka (538–710) ao período 平安 Heian (794-1.184), foram feitas espadas com lâminas retas de fio único ou duplo chamadas de 直刀 Choku-To.

O 鞘 Sayá ou bainha podia ter o tamanho convencional da Kataná. Com uma bainha maior que a lâmina, capacitava ao Ninja iludir seus oponentes, que acreditariam ser uma Kataná. O Sayá era comumente usado em conjunto como arma, podendo ser usado para arremessar, golpear, entre outras funções.

O 下げ緒 Sageo possui um comprimento bem maior do convencional. Seu uso estava além do usual, que é fixar. O longo tamanho do Sageo facilitava ao Ninja infinitas possibilidades. Existe uma seção especifica em seu uso chamada 下げ緒術 Sageojutsu. Os métodos podiam ser desde amarrar um inimigo com técnicas de 早縄 Hayanawa, improvisar outras armas, fazer armadilhas, etc.

Possivelmente, o termo 忍者刀 Ninja-To, 忍者剣 Ninja-Ken ou 忍刀 Shinobi-Gataná foi usado para especificar espadas com características dessa arte, e mesmo não havendo registros históricos sobre a Ninja-To, devemos lembrar que o Ninjutsu é uma disciplina que visava iludir seu inimigo, e não seria anormal algumas tradições usarem espada peculiar à arte para tal façanha.

As características de uma espada Ninja são, primeiramente, que a aparência não é muito diferente de uma Kataná normal. Há muitas pessoas que tomam como verdade que a Tsubá (guarda da espada Ninja) era quadrada, mas, na realidade, a Tsubá quadrada, também chamada Kyokaku Tsubá, não era a Tsubá da espada Ninja.
A Tsubá da espada Ninja era do tipo de quatro pétalas, modelo muito popular. Uma peculiaridade é que às vezes um Sageo (corda de amarrar a espada) muito longo era utilizado.
 
O Sageo era segurado pela boca e a espada colocada contra um muro e a outra ponta amarrada na espada. Isso era usado para olhar por cima do muro ou para escalar.

Há também o que é chamado Sageo No Nanajutsu (sete artes do Sageo). O Sageo pode ser usado para uma ampla variedade de finalidades, não apenas para sete artes. O sete é um número imaginário. Isso significa: Use este Sageo em momentos de perigo ou insegurança.

A lâmina da Ninja-To também é menor do que a de uma Kataná normal, sendo tipicamente seu comprimento de 1 Shaku e 6 Sun (48,48cm) a 1 Shaku e 8 Sun (54,55cm). Desta forma, Metsubushi (pó cegador), documentos importantes secretos ou coisas do gênero poderiam ser colocados na bainha, que era do tamanho de uma bainha de Kataná normal. Esta é considerada a espada dos Ninjas em geral.
Além desta há também a que é chamada de "Espada da Destruição". Ela tem uma lâmina serrilhada, por esse motivo a maioria das pessoas diria que ela não pode cortar, mas na verdade ela tem maior potencial destrutivo do que uma espada normal. O Ninja às vezes utilizava este tipo de espada, chamada de Shikorô Gataná (Espada de Serra).

Há a longa Dai-To com lâmina medindo 3 Shaku e 2 Sun (96,97cm). É mais longa do que uma espada normal. Dependendo da situação, pode ser amarrada sobre as costas, é extremamente longa.
Shikomi Zue

Além disso, o Ninja carregava espadas dentro de bengalas (Shikomi Zue). Esta também é um tipo de espada Ninja.
Há também uma espada curta, embora possa também parecer uma espada longa, que não aparenta ter nada de anormal, tem um artifício no punho. Removendo o cabo, há uma lâmina curta anexada no sentido oposto.

Nota: Shaku é a antiga unidade de medida do Japão. 1 Shaku equivale a 30,30cm, 1 Sun equivale a 3,03cm.


POSTAGENS RECENTES

POSTAGENS MAIS VISTAS