sexta-feira, 8 de abril de 2011

O QUE É NINPÔ

Ninpô é um grupo de tradições marciais relacionadas, que foram desenvolvidas no Japão desde o período antigo (anterior ao século XII), e que foram combinadas no período moderno, sob um amplo sistema marcial. Este sistema inclui as 18 áreas de habilidade marcial (Bugei Juhappan) para o Bushi comum (guerreiro) e um outro grupo de 18 tipos não-convencionais de habilidades marciais (Ninja Juhakkei) para operações especiais de guerra. Outro componente do Ninpô, em adição a essas 36 áreas de estudo marcial, é a visão de mundo, pensamento e filosofia e práticas exotéricas únicas. Esta visão de mundo dá ênfase à natureza defensiva do Ninpô e à necessidade de se ter compaixão no coração.
O termo "Ninpô" é formado por dois caracteres. O primeiro, "Nin", literalmente significa paciência, perseverança e furtividade. Ele próprio é composto por outros dois caracteres, tendo uma lâmina sobre o coração/mente. Existem vários significados simbólicos para isso. Um é que a lâmina força o coração/mente a permanecer furtivo de modo a perseverar. Um outro significado é que o coração/mente deve ser tão afiado e puro quando a espada.

O segundo caractere, "Po" (ou "Ho"), é filosoficamente mais complicado, por isso mais difícil de compreender, e tem uma forte conotação budista. No japonês moderno, este caractere é usado para a palavra "Lei" (como em sistema legal), mas no termo "Ninpô", leva o significado budista de Lei Universal. Em sânscrito, a palavra Dharma tem um significado profundo e complexo, mas essencialmente significa "fatores da existência" em um nível, "realidade definitiva" em outro nível e "pensamento e doutrinas budistas" em um outro nível.

O resultado de combiná-lo com o primeiro caractere "Nin" produz o termo "Ninpô", que pode ser entendido como a "definitiva e eterna realidade da perseverança e furtividade". Entretanto, não se deve rigidamente definir ou interpretar o Ninpô de um determinado modo, e sim entender a sua profundidade e de seus vários significados.


BUSHIDÔ E NINPÔ

Bushidô é um termo largamente utilizado, porém pouco entendido, que é geralmente traduzido como o "Código dos Samurais". Ele se relaciona com o nosso estudo do Ninpô e deve ser compreendido. Você pode tê-lo ouvido nos populares filmes de Artes Marciais, ou o lido em revistas. Um outro meio mais correto de traduzi-lo é o "Caminho do Guerreiro". Muitas pessoas tem algum vago senso do que isso supostamente significou para os guerreiros japoneses. Um senso de honra, servindo ao senhor de todas as formas até o fim; honestidade e lealdade, etc. Embora essas interpretações soem muito boas, não são bastante acuradas. Este tipo de opinião vem do ponto-de-vista Ocidental (mesmo embora ele possa ser o de alguns japoneses!). As pessoas dizem isso porque dá uma aparência quase sagrada ao guerreiro, tanto Samurai quanto Ninja, e elas querem se identificar com esse tipo de guerreiro "idealizado".

As pessoas que lhe levariam a acreditar nisso não estudaram o Budô real, ou Artes da Guerra. É muito difícil, quase impossível, entender a verdadeira sensação do modo de vida do guerreiro a partir de Artes Marciais de competição. De fato, poucos homens podem rapidamente responder a questão "Qual é o Caminho?". Estudando uma Arte como o Ninjutsu, é possível enxergar mais profundamente dentro desses tipos de filosofia. O Caminho, simplesmente afirmado, é a morte. Nada mais. Isso significa que, se existe uma escolha a ser feita entre viver e morrer, o guerreiro escolhe a morte. Isso foi muito bem escrito no Hagakure, a Bíblia do Guerreiro, do século XVII.

Está escrito que o guerreiro deve manter a morte na sua mente sempre, desde o momento em que acorda até o momento de dormir. Esses códigos estritos também incluem severos preceitos tais como "Não tenha nenhuma preferência em nada", "Não deseje uma casa e família" e "Não goste de nada". Entretanto, o Ninja não necessariamente adotava essa visão rígida. Nós dizemos "Mantenha a morte na sua mente" basicamente de uma maneira mais pragmática: não existe tal coisa como surpresa para o Ninja.

Hatsumi Sensei, de fato, disse que não era tolerado ao Ninja permitir que ele fosse morto. Suas missões para conseguir informações eram tão vitais, que lhes era exigido fazer absolutamente o que fosse necessário para retornar com elas. Uma forma de olhar para esse modo de pensar a partir de uma perspectiva moderna é que, se você se permite ser morto, você não será então capaz de proteger sua família, provê-la ou criar seus filhos. Então, agora, nós vemos uma visão maior do Ninjutsu: treinar para permanecer vivo.

Mas então de novo... não esqueça o Caminho do Guerreiro. Se você deve arriscar sua vida para salvar sua família, então eu espero que você não hesite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

POSTAGENS RECENTES

POSTAGENS MAIS VISTAS